Psitacose ou clamidiose 

Causado por uma bactéria gram-negativa intracelular obrigatória: Chlamydophila psittaci. É conhecido por clamidiose em aves, e psitacose em humanos. Diagnosticada muitas vezes principalmente em Psitaciformes e Columbiformes. 

Considerada altamente infecciosa, além de ser ZOONÓTICA. 

Seu quadro varia conforme a espécie envolvida, idade, grau de imunidade e sorotipo. Podendo não apresentar sinais clínicos, até sua forma sistêmica grave. 

É disseminada através das excretas das aves, contaminando ambiente e espalhando infecção para outras aves e seres humanos. Algumas pesquisas indicam que a clamidiose é endêmica no Brasil.

SINAIS CLÍNICOS

 

AVES
• letargia.
• anorexia.
• penas eriçadas.
• desidratação.
• blefarite.
• conjuntivite.
• diarreia.
• excreção de urato amarelo-esverdeado. 
• alterações respiratórias, como secreção nasal, dispneia, rinite e sinusite.
• alterações reprodutivas, como infertilidade e mortalidade embrionária.
• e nos estágios mais graves tremores e convulsões.
*caso sua ave apresente qualquer manifestação é importante procurar um médico veterinário especialista.

EM HUMANOS
Importante pontuar que pessoas com baixa imunidade são as mais afetadas. Podendo as demais, quase não apresentar sintomatologia.
• febre.
• calafrio.
• tosse seca.
• falta de apetite.
• vômito.
• diarreia.
• dificuldade respiratória.
• coriza.
• dores de cabeça, musculares, nas costas e abdominais.
• nos casos graves: confusão mental.
*em caso de suspeita é importante procurar um médico.

 

IMPORTÂNCIA
Com isso exaltamos a importância de uma rígida quarentena de novas aves. Além da necessidade de procurar um criadouro confiável que apresente exames do plantel.

Lembrando que o contato da sua ave com animais de vida livre, ou até mesmo com outros indivíduos sem a devida quarentena, pode levar a contaminação do mesmo.

FONTE:
CRMV-SP
Tratado de Animais Selvagens 2. Edição - Volume 2